03 November 2014 ~ 4 Comments

Entrevista exclusiva com o Denilson Ricci, editor do livro O Rei de Amarelo

capareideamarelo

Clique para ampliar a bela capa

O mundo do fãs sempre tem iniciativas apaixonadas.  Em 2012 tivemos o lançamento do sensacional “O Mundo Fantástico de H.P. Lovecraft” editado pelo Denilson Ricci, com traduções de qualidade feitas por apaixonados por Lovecraft.  Quantas vezes não vemos algo publicado apenas em modo automático pelas editoras, sem verdadeira paixão ou aficcionados realmente cuidando de cada detalhe de um livro ou quadrinho.  Um livro feito por fãs de forma semi-profissional sempre tem um potencial arrasador quando bem conduzido.

Depois dessa ótima iniciativa, o Denilson, junto com o Eduardo Costa, resolveram profissionalizar um pouco mais a Editora Clock Tower, mas mantendo o cuidado e carinho com as obras publicadas, mas ao mesmo tempo estando próximo ao leitores, já que a editora mantém o perfil de seu primeiro livro que é fazer edições limitadas e financiadas (crowdfunding) diretamente pelos leitores.

Como segundo título da editora temos o livro “O Rei de Amarelo”, agora com a cereja do bolo que faltou no livro do Lovecraft, que é a capa-dura! Abaixo cito um pouco sobre o livro e logo em seguida vamos à entrevista exclusiva com o Denilson.

“O Rei de Amarelo” é um livro clássico de Robert W. Chambers, originalmente lançado em 1895. Trata-se de uma coletânea de contos de um gênero híbrido, nascente do horror fantástico, e que foi considerada um marco e referências para outros tantos autores influenciados por Chambers. Os contos giram em torno de uma peça teatral maligna, capaz de levar a insanidade todos aqueles com quem com ela entra em contato. Um inegável clássico da literatura de horror, e que influenciou gerações de escritores, como H. P. Lovecraft, Peter Straub, Stephen King e Neil Gaiman. Uma obra imperdível para os amantes do horror e da mitologia lovecraftiana.

1) Como foi o processo de escolha da próxima obra?

O processo de escolha na Editora Clock Tower é sempre baseado no que o leitor deseja traduzido e foi assim com ‘O Rei de Amarelo‘. Fizemos algumas enquetes, ouvimos especialistas e leitores comuns e chegamos a esta conclusão, acredito acertadamente. Prova disso é a quantidade de livro pré-vendidos (lembrando que fazemos apenas pré-vendas numa campanha de financiamento da obra).

2) Você chegou a ver a série True Detective, inspirada no Rei Amarelo?

Infelizmente ainda não cheguei a ver, mas estou louco para adquirir a mesma. Foram elogios e mais elogios a série, sucesso nesse ano de 2014 em sua primeira temporada na HBO. Em partes ela foi baseada na mitologia do clássico ‘O Rei de Amarelo’ de 1895 de Robert W. Chambers e com isso só abrilhantou um grande trabalho do roteirista Nic Pizzolatto.

3) A Editora está com novo site e com uma modo de operar mais profissional. Como esta sendo esse processo de transformação?

O site da editora é o www.editora-clocktower.com.br e sua loja virtual   antes de mais nada… Voltando a pergunta, está sendo muito legal o trabalho de marketing coordenado pelo amigo Eduardo Costa, porque podemos levar o conhecimento do grande trabalho feito com o livro para mais e mais pessoas, além do que existem hoje facilidades para se adquirir o livro – coisa que não tínhamos antes. Acredito que o fato de a Editora se profissionalizar só irá ajudar ainda mais os leitores, pois para nós a cultura e conhecimentos e o ouvir o leitor sempre estão na frente de qualquer ganho. Tanto é isso que fazemos edições sempre bem apresentadas e que por serem um pouco mais caro não atraem a grande massa, e nem por isso estamos preocupados.

4) Com o futuro lançamento do seu segundo livro como editor, qual a sua visão do mercado editorial brasileiro? O que mudou na sua percepção na mudança do papel de leitor a editor?

Infelizmente pouca coisa mudou. As editoras, pelo menos as grandes, são muito arrogantes com o leitor e praticamente inexistem canais abertos de comunicação, isso é um fato.

5) A Clock Tower irá continuar trabalhando com obras de domínio público, ou tem planos de licenciar obras de editoras internacionais? O mercado nacional é carente, em especial no quesito de ficção científica, onde praticamente só temos a Aleph mais atuante.

Esse é nosso grande objetivo, começar a trabalhar com obras licenciadas. Estivemos em contato com a agente literária do grande escritor Clive Barker, para lançarmos ‘The Hellbound Hell‘ (inspirador da série Hellraiser), mas a edição mínima seria de 5.000 livros, o que para nós ainda é um desafio muito grande. Mas, quem sabe num futuro não muito longe voltaremos a esse grande projeto e quiça outros mais….

6) Como você vê o mercado de crowdfunding que cada dia mais cresce no Brasil?

Vendemos livros através de financiamento próprio muito antes dessa modalidade se tornar popular e só posso falar bem dela. Tem crescido muito e trazido a tona grandes ideias e projetos.

7) Qual será o próximo livro? Que tal o volume 2 do Lovecraft? 🙂

Infelizmente um segundo volume do Lovecraft não está nos planos, a priori… mas, tudo é possível para nós uma vez que escutamos a voz dos leitores seja criticando, dando ideias e tantas coisas mais. Ainda estamos pensando num próximo livro, quem sabe um de contos de Robert E. Howard.

Agradeço ao Denilson por essa nova entrevista! E confiram o livro no site da editora: O Rei de Amarelo (Edição de Luxo Limitada do clássico ‘The King in Yellow’) + Ebook Exclusivo (com Material Complementar)

%d bloggers like this: