Novo livro da editora Clock Tower: O CICLO DE YIG de H. P. Lovecraft

Mais uma vez a editora Clock Tower (veja duas entrevistas exclusivas com o editor Denilson Ricci)  vem nos alegrar com um projeto editorial interessante e em financiamento coletivo. Segue o release:

O CICLO DE YIG (NOVO PROJETO DA CLOCK TOWER)

LINK DA LOJA PARA AQUISIÇÃO DO LIVRO:
http://loja.sitelovecraft.com/produto/o-ciclo-de-yig/

Amigos,

Editora Clock Tower começa a partir de hoje uma nova campanha de um livro com contos inéditos de H.P. Lovecraft. São 3 contos e dois deles grandes, que integram essa parte da obra de Lovecraft. Será uma campanha relâmpago de dois meses no máximo, garanta o livro ”O Ciclo de Yig” NO LINK ACIMA DA LOJA o mais rápido que puder!

SUMÁRIO

Prefácio de Daniel I. Dutra

Lista de contos:

1 – A Colina
2 – A Maldição de Yig
3 – Vindo dos Éons

EXTRAS

– Carta a Zealia Brown Reed Bishop.
– Ilustrações exclusivas.
– Nome dos colaboradores.
– Endereços web dos parceiros da editora e edição numerada.

 

[Uma imagem] Babylon 5, vinte e cinco anos!!!

Um marco na ficção científica na TV. Um pecado não estar disponível em algum Netflix da vida, embora a série nunca tenha sido remasterizada, e merecia muito!

Babylon 5 necessita da uma remasterização no estilo Jornada nas Estrelas, Série Clássica, com novos efeitos especiais em computação gráfica.

A série sofreu muito por ser pioneira, pois seus efeitos especiais foram finalizados no fantástico computador Amiga e utilizavam o revolucionário VideoToaster

The July 1994 issue of Compute! magazine discusses the graphics used in Babylon 5. By today’s standards, it seems primitive, but it was innovative in its time. Each episode of the series used an average of 6,000 frames of computer graphic animation from Foundation Imaging. They used 24 Amiga 2000s, 16 of which were dedicated rendering engines. They had 32 megabytes of RAM, a Fusion-40 accelerator and the Toaster. The Amigas were connected via a Novell network and sent data to a 12 gigabyte 486 PC file server. They later upgraded to Pentium and Alpha-based systems.

Enquanto as séries de Jornada nas Estrelas na época ainda usavam modelos super detalhados, B5 já se aventurava pela computação gráfica.

Clique para ampliar, MUITO!

Fonte:  geek.com