Os riscos de assistir Battlestar Galactica

A idéia do vídeo é muito boa, a execução deixa a desejar em alguns momentos, mas mesmo assim é imperdível para todos os fãs orfãos de Battlestar Galactica. Com cameos de varios atores, inclusive do verdadeiro Ronald D. Moore.

Battlestar Galactica: a bíblia

Battlestar Galactica é uma série que deixou saudades. Mesmo sendo imperfeita, abortou temas complicados com ousadia dramática e inteligência. Para os fãs que querem dar um mergulho no universo de BSG, vazou a bíblia da série.  As bíblias de séries são criadas para serem a base de consultas onde os roteristas vão buscar inspiração, informações do universo e direcionamento da série.  Em suma, são a espinha dorsal de uma série. Na de BSG temos tópicos interessantes como:

  • As 12 colônias
  • Os Cylons
  • Biografia dos personagens
  • Linhas temáticas
  • Primeira temporada
  • A nave Battlestar Galactica

Para verem como a bíblia da série cria seu tom, leiam um trecho (em tradução livre):

A chave para o sucesso da série é nunca, mas nunca deixar o ar sair do balão – a Battlestar Galactica vive em estado perpétuo de crise, um em que os Cylons podem aparecer a qualquer momento, e onde bombas terroristas, assassinatos, rebeliões, acidentes e pragas fazem parte do desafortunado dia a dia. Não existem feriados para nossos personagens, tréguas, nada que se aproxime da quieta vida normal que eles conheciam. Eles estão em fuga por suas próprias vidas.


A série é sobre uma perseguição. Que comece!

Quem quiser apreciar essas excelentes informações, não deixe de baixar o PDF. Battlestar_Galactica_Series_Bible

Caprica 1.5: a caminho do fim da humanidade

Battlestar Galactica (a nova BSG) foi uma série surpreendente. Começou muito bem como uma mini-série, e se expandiu numa fantástica série e num pujante universo.  A série teve seus altos e baixos mas no geral é realmente um grande marco no universo SCI-FI. Grande mérito dos produtores e roteiristas. Eu em especial sou fã há tempos do Ronald D. Moore, que já havia deixado sua marca em vários episódios de Star Trek: The Next Generation, e foi uma força pivotal no desenvolvimento de Star Trek: Deep Space Nine.

Quando se falou de um spin-off houve muito entusiasmo. Uma prequel mostrando a criação dos Cylons e o caminho da humanidade rumo a sua própria destruição. Quando vi o piloto, confesso que fiquei decepcionado. Temos aquele dificuldade de aceitar outro rumo, que a nova série não é a Galactica, mas uma irmã, com traços comuns e outros totalmente diversos. Resolvi insistir e a primeira meia temporada de Galactica foi crescendo a cada episódio, um drama familiar forte, com ótimos atores. O cliffhanger é realmente emocionante, e nos importamos fortemente com os destinos das familias Adama e Graystone.

A série no geral é mais lenta e de alguns modos consegue ser ainda mais sombria do que a BSG. Fica aqui a recomendação para curtirem Caprica. Vejam o fantástico teaser da nova meia temporada: