[updated] Star Wars, a versão des-especializada

Como muitos previam, os fãs já estão reagindo e gerando eles mesmos, dos parcos elementos disponíveis, novos cortes de Star Wars. Já tínhamos o Phantom Edit, tentando salvar algo do filme Ameaça Fantasma (tarefa quase impossível), e agora a trilogia original ganha o Harmy’s Star Wars “Despecialized Edition”. Feito com paixão por um fã, com poucos recursos mas muito amor e persistência.

 01+v2.5[1]

Clique aqui e leia o resto do artigo

Duna, a obra-prima de Frank Herbert

Há tempos quero escrever um post sobre Duna, mas como diz meu amigo José Guilherme, para certos assuntos fica díficil de escrever um post à altura, ao menos para nós relés não-pró-bloggers.

Aproveito a carona do multi-opinado André Forastieri, criador da revista Herói, ex-dono da editora Conrad, entre outros feitos, e divulgo a análise em vídeo feita por ele.

Um dia escrevo decentemente sobre Duna, que esta entre meus 10 livros prediletos, na verdade brigando lá pelo ponta com o 1984, Senhor dos Anéis (poxa, aí já são três) e outros.

Recomendo fortemente a leitura do livro. Hoje fica mais fácil já que o mesmo, depois de um pecado mortal de praticamente décadas sem publicação no Brasil, foi reeditado recentemente pela sempre grande salvadora da pátria, a Editora Aleph. Tomara que ela lance os outros cinco excelentes livros. Embora o segundo livro O Messias de Duna seja algo criticado (eu gosto), e o último, As Herdeiras de Duna caia um pouco o nível do storytelling, o universo é tão fascinante, crível e sensacional, e recheado de personagens inesquecíveis que ler os 6 livros da saga é algo que altamente recomendo!

Depois leiam também a contextualização feita pelo site Jovem Nerd.

Livros da série:

  • O Messias de Duna (1969)
  • Os Filhos de Duna (1976)
  • O Imperador-Deus de Duna (1981)
  • Os Hereges de Duna (1984)
  • As Herdeiras de Duna (1985)

Nova serie de Galactica: Blood and Chrome

Apesa do estranho nome, e que vai ajudar a confundir com Spartacus, foi anunciada uma nova série de Galactica, para total alegria dos fãs: Galactica: Blood and Chrome.

Dessa vez a timeline será entre Caprica e a própria série “reimaginada”, contando o inicio da carreira do William Adama e seus primeiros dias na BSG.

Pelo vista Galactica esta seguindo a passos largos o universo de Star Trek, e porque não Stargate, com multiplas séries.

Mais detalhes:
http://www.thehdroom.com/news/Syfy-Orders-New-Battlestar-Galactica-Blood-and-Chrome-Pilot/7652

Caprica 1.5: a caminho do fim da humanidade

Battlestar Galactica (a nova BSG) foi uma série surpreendente. Começou muito bem como uma mini-série, e se expandiu numa fantástica série e num pujante universo.  A série teve seus altos e baixos mas no geral é realmente um grande marco no universo SCI-FI. Grande mérito dos produtores e roteiristas. Eu em especial sou fã há tempos do Ronald D. Moore, que já havia deixado sua marca em vários episódios de Star Trek: The Next Generation, e foi uma força pivotal no desenvolvimento de Star Trek: Deep Space Nine.

Quando se falou de um spin-off houve muito entusiasmo. Uma prequel mostrando a criação dos Cylons e o caminho da humanidade rumo a sua própria destruição. Quando vi o piloto, confesso que fiquei decepcionado. Temos aquele dificuldade de aceitar outro rumo, que a nova série não é a Galactica, mas uma irmã, com traços comuns e outros totalmente diversos. Resolvi insistir e a primeira meia temporada de Galactica foi crescendo a cada episódio, um drama familiar forte, com ótimos atores. O cliffhanger é realmente emocionante, e nos importamos fortemente com os destinos das familias Adama e Graystone.

A série no geral é mais lenta e de alguns modos consegue ser ainda mais sombria do que a BSG. Fica aqui a recomendação para curtirem Caprica. Vejam o fantástico teaser da nova meia temporada: